16 de jul de 2009

Segurado da Previdência ganha uma hora com modernização de agências

O tempo que o segurado passa nas agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) caiu 56% nos últimos dois anos e meio. Se em janeiro de 2006 o cidadão demorava até uma hora e 47 minutos para resolver sua questão previdenciária – entre a espera e o atendimento -, em maio deste ano o Tempo Médio de Permanência (TMP) era de apenas 47 minutos. Entre a chegada à agência e a chamada ao guichê ocorreu uma redução significativa em todo o Brasil. No primeiro semestre deste ano, o tempo médio que o segurado aguardou até ser atendido caiu 71,6%. Em janeiro, a espera durava 41 minutos. Em junho havia sido reduzido para 29 minutos. Essas mudanças positivas são resultado das facilidades implantadas pela Previdência Social para dar mais comodidade aos usuários e evitar que se desloquem desnecessariamente às agências. Hoje, 78% dos serviços previdenciários podem ser agendados à distância, pela Central 135 ou pela Agência Eletrônica, na página www.previdencia.gov.br na internet. A cada mês, cerca de 15 milhões de pessoas usam esses canais remotos antes de ir a uma unidade do INSS. O Atendimento Programado foi implantado em junho de 2006, em uma ação integrada do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Ministério da Previdência Social e Dataprev. Com ele vieram os canais remotos de atendimento, responsáveis pela redução dos tempos de espera e do tamanho das filas. Antes do atendimento programado, em 2005 a média de pessoas esperando nas portas das APS era de 82. Número que caiu para 14, em dezembro de 2007. A adoção do Atendimento Programado fez com que expressiva parcela das solicitações migrasse para os canais remotos da Previdência. Especialmente aquelas referentes à orientação preliminar sobre requisitos e documentos necessários para fazer requerimentos e informações básicas. Isso possibilitou às agências ter mais tempo para analisar pedidos de benefícios e agilizar as concessões. Se antes o cidadão era obrigado a ir a uma agência para fazer todos os agendamentos, com as medidas adotadas de melhoria de atendimento atualmente são apenas 17 os serviços que imprescindem da presença do segurado na unidade fixa do INSS. Telefone – Somente no primeiro semestre deste ano, a Central 135 recebeu 34,5 milhões de ligações. A acessibilidade explica essa demanda. De qualquer parte do País, o cidadão pode ligar de graça para o número, inclusive de telefone público. Ou de celular, ao custo de ligação local. A Central atende eletronicamente 24 horas, durante toda a semana. Mas para falar diretamente com um atendente, deve-se ligar das 7 às 22h (horário de Brasília), de segunda-feira a sábado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário