8 de mai de 2009

PERNAMBUCO E PARAÍBA SEM GRIPE SUÍNA

Dois casos de pernambucanos que apresentavam sintomas da gripe A(H1N1) foram descartados nessa quinta-feira (7) pelos governos de Pernambuco e da Paraíba. Os exames laboratoriais feitos no Instituto Evandro Chagas, em Belém, não apontaram a presença do novo vírus influenza nos doentes.Alívio para a babá Edjane Ivanete da Conceição, 24 anos, natural de Pombos, na Zona da Mata do Estado, e que trabalha em Patos, no Sertão paraibano, cujo caso era considerado suspeito pelo Ministério da Saúde (MS). O outro caso descartado foi de um pedreiro de 35 anos, morador de São Lourenço da Mata, que ficou um dia internado no Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), referência para eventual epidemia de influenza.O paciente acreditava que podia ter contraído a gripe após trabalhar na reforma da casa de uma pessoa que voltou da Espanha, país com casos confirmados. A Vigilância Epidemiológica da Secretaria Estadual de Saúde (SES) localizou o homem, que não teve nenhum sinal da doença antes ou depois de chegar da viagem. À tarde, o pedreiro, cuja identidade não foi divulgada, teve alta médica.“O paciente não queria falar quem era a pessoa porque tinha prestado serviço a ela e ficou constrangido. Se ele tivesse dito antes, o caso nem chegaria a ser monitorado”, disse o infectologista Vicente Vaz, do Huoc.A assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde da Paraíba, por sua vez, informou que o boletim de hoje do MS já não deve conter como suspeito o caso de Edjane. Na última segunda-feira, a babá teve alta hospitalar e estava, até ontem, em quarentena domiciliar, utilizando máscara e com seus contatos sendo monitorados.Em entrevista por telefone ao JC, de Patos, Edjane era só alegria com a notícia de que não contraiu a gripe A(H1N1). “Eu estava ansiosa demais por esse resultado. Estou muito feliz e aliviada por não ter tido nada. Já liguei para toda a família para dizer que está tudo bem e agradecer pela força”, afirmou ela, que tem nove irmãos em Pombos.
A babá voltou no dia 22 de abril do Texas, onde foram registradas as duas únicas mortes pela doença nos EUA. A jovem acompanhou a família para quem trabalha e, dias após desembarcar no Brasil, começou a apresentar alguns sintomas da gripe, como febre de 39,5, tosse e dores na cabeça e no corpo. Pernambuco segue com um caso suspeito, um rapaz de 20 anos, que vive em Casa Amarela, no Recife, e voltou da Flórida, EUA, em 26 de abril.

Nenhum comentário:

Postar um comentário